Hamburgers de atum com salteado de couve chinesa

Há uns tempos fez-se cá em casa um jantar de sushi. Sushi, sashimi e gyozas, para sermos mais precisos. Como acabou por sobrar bastante peixe, transformámos o lombo de atum em hamburguers. Tendo sobrado também couve chinesa das gyosas, salteou-se para acompanhamento. Para tal inspirámo-nos na receita do Umai, mas, claro, o resultado ficou muito longe do original!

Hamburguers de Atum com couve chinesa

Hamburguers de Atum com couve chinesa

Ingredientes:

  • Atum fresco
  • 1 ovo
  • uma mão cheia de amêndoas
  • 1 colher de sobremesa de farinha maizena
  • farinha de trigo
  • cebolinho picado
  • sementes de sésamo preto
  • gengibre
  • sal
  • couve chinesa
  • côco ralado
  • açafrão
  • óleo vegetal

Tritura-se a amêndoa com a farinha maizena e o sal e coloca-se numa tigela. Tritura-se grosseiramente o peixe e mistura-se ao preparado anterior. Adiciona-se um ovo batido, o gengibre ralado, o cebolinho picado e as sementes de sésamo e envolve-se tudo muito bem até formar uma pasta. Formam-se pequenas bolas, passam-se por farinha, achatam-se e fritam-se, num fio de óleo, de ambos os lados, durante cerca de 4 minutos.

À parte, aquece-se um fio de óleo e frita-se o açafrão, o gengibre ralado e o côco. Adiciona-se a couve cortada em tirinhas e deixa-se saltear até a couve amolecer, mas não ficar em papa (isto leva cerca de 7 minutos).

Esta é uma daquelas receitas que permite fazer “marmitas” para levar para o almoço no trabalho. 🙂

Almôndegas e a cultura da marmita

Há muito tempo que o uso da marmita é algo que se cultiva aqui em casa. Perde-se menos tempo, come-se melhor, coloca-se a conversa em dia com os colegas e poupam-se uns trocos. Felizmente que este hábito se alastrou até se tornar moda, pois agora podemos levar a comida para o trabalho com muito mais estilo, em recipientes funcionais e até mais seguros do ponto de vista alimentar.

A necessidade de encher a marmita, aliada à intenção de fazer comida para ter sempre pronta a descongelar em casos de jantar-emergência, teve como resultado esta receita de almôndegas que permitiu obter 7 doses individuais.

 almondegas

Ingredientes:

  • 700g de carne de vaca picada
  • 1 lata grande de tomate pelado (triturado)
  • 2 cebolas roxas (picadas)
  • 3 dentes de alho (picados)
  • Manjericão fresco
  • 150g de queijo parmesão
  • Farinha para polvilhar
  • Azeite
  • Sal

Colocar o parmesão, com parte do manjericão, na picadora e reduzir a pó. Temperar a carne picada com sal, alho picado e metade da mistura de parmesão com manjericão, misturando muito bem.

À parte, misturar o restante parmesão com a farinha. Moldar pequenas bolinhas e passá-las nesta mistura até ficarem bem cobertas. Reservar.

Numa frigideira, fritar a cebola picada num fio de azeite até alourar. Retirar para uma taça à parte. Utilizar a mesma frigideira (adicionando mais azeite, se necessário) para fritar rapidamente as bolinhas panadas até ficarem douradinhas. Juntar a cebola frita e o tomate triturado. Temperar com sal e juntar manjericão grosseiramente picado. Caso tenha sobrado parte da mistura de parmesão ralado com farinha, adicionar ao molho, mexendo muito bem para não formar grumos. Isto vai ajudar a engrossar rapidamente o molho de tomate. Cozinhar até que a carne esteja bem passada e o molho no ponto certo.

Servir com esparguete ou arroz; congelar em doses ou levar na marmita.

 

Tex Mex Dinner

Já há muito que andávamos a prometer um jantarinho com influências mexicanas. Infelizmente, desta vez, a guacamole não foi protagonista, por falta de abacate em ponto de consumo… Assim, começámos com uns Nachos e acompanhou-se a refeição de um jarro de Margarita. E agora, desculpem-nos qualquer imprecisão quanto à designação das tortilhas de trigo recheadas, e vamos às receitas!

 _DSC1592

Taco de camarão com maionese

_DSC1589

Ingredientes:

  • Tortilhas de trigo
  • Camarões descascados
  • Alho
  • Azeite
  • Sal
  • Malagueta fresca (verde e vermelha)
  • Paprika
  • Cebolinho
  • Maionese
  • Queijo ricota (queijo creme ou iogurte natural, se preferirem)

Primeiro o molho. Adicionar igual proporção de maionese em relação ao ricota (o queijo dá volume ao molho e reduz a quantidade de gordura) numa taça. Juntar o cebolinho e malagueta fresca picada. Reservar

Aquecer as tortilhas, numa frigideira anti-aderente ou no microondas, até ficarem maleáveis.

Aquecer, numa frigideira, um fio de azeite, adicionar a paprika, o alho picado e a malagueta fresca picada, temperar com sal e deixar alourar. Adicionar os camarões previamente descascados e cozinhar rapidamente até ficarem dourados.

Cobrir metade da tortilha com os camarões fritos, tapar com o molho, polvilhar com mais cebolinho, fechar e servir.

Quesadilla de delicias do mar

 _DSC1605

Ingredientes:

  • Tortilhas de trigo
  • Queijo cheddar
  • Azeite
  • Delícias do mar frescas (fazem toda a diferença)
  • Cebola roxa
  • Tomate picado em cubinhos
  • Malagueta fresca vermelha e verde picada

Num tacho, alourar a cebola roxa num fio de azeite com as delícias do mar desfiadas.

Aquecer a tortilha numa frigideira anti-aderente. Dispor o preparado anterior, adicionar os cubinhos de tomate fresco e a malagueta picada. Cobrir com queijo cheddar e cozinhar até este derreter.

Margarita

Desta vez fomos simplistas relativamente a este cocktail. Utilizámos apenas sumo de lima (diluído num pouco de água) tequila, açúcar e sal nos copos.

margarita

Hamburgers de salmão com abacate e ovo escalfado

Salmão é um peixe muito apreciado cá por casa e a sua transformação em hamburgers  tem sido pensada frequentemente. Esta receita tinha tudo para ser uma sucesso: salmão, frutos secos, abacate e ovo, aprovadíssima até pela Southbeach Diet!

Segue a nossa interpretação.

Ingredientes:

  • 2 lombos de salmão
  • uma mão cheia de amêndoas
  • 1 abacate maduro
  • 3 ovos biológicos
  • 1 colher de chá de farinha Maizena
  • Farinha
  • Vinagre
  • Sumo de ½ limão
  • Sal
  • Pimenta Cayenne
  • Azeite
  • Cebolinho
  • Pão saloio fatiado (opcional)

Picar as amêndoas com a Maizena até ficar em pó. Limpar os lombos de salmão de pele e espinhas e picá-los grosseiramente no robot de cozinha (sem deixar em papa). Misturar o salmão com a amêndoa, adicionar um pouco de cebolinho picado, temperar com sal e pimenta e envolver muito bem com um ovo batido. Moldar bolinhas desta mistura e achatar em forma de hambúrguer. Passar por farinha e fritar* num fio de azeite.

De seguida colocam-se os ovos a escalfar ** e prepara-se o abacate. Para tal deve retirar-se a polpa do fruto, regar de seguida com o sumo de limão para que não oxide, esmagar com um garfo e temperar a gosto com sal e pimenta. Se preferirem poderão também adicionar cebola picada e/ou malagueta fresca.

Torram-se as fatias de pão saloio, coloca-se o hambúrguer de salmão por cima, seguido do puré de abacate e terminando com o ovo escalfado. Se gostarem poderão temperar o ovo com sal e pimenta.

*O salmão cozinha rapidamente e se estiver demasiado bem passado não fica muito interessante, de modo que devem fritar-se os hamburguers em lume alto, de um lado e de outro, para alourar e desligar o fogão de seguida.

**Se, como nós, tinham dificuldade em obter um ovo escalfado inteirinho, apresentável e com a gema mal cozida, eis a metodologia infalível do Chef Henrique Sá Pessoa! Aquecer água numa panela e adicionar umas colheres de sopa de vinagre. Antes que esteja a ferver (e sem nunca deixar ferver), fazer um remoinho com a ajuda de varas de cozinha. Deitar o ovo no centro do remoinho e esperar cerca de 3 minutos até que o ovo cozinhe por fora. Retirar, escorrer com papel absorvente, e só então temperar o ovo (diz o Chef e nós confiamos, que nunca se deve colocar o sal na água).

Caril de lentilhas vermelhas

Hoje a receita é dedicada aos nossos amigos emigras em terras Alemãs. Um ano passado, as conversas via skype acabam frequentemente em temas gastronómicos, por um lado sobre o “a sério que não há peixe fresco aí?”, e por outro “temos tantas saudades de comidinha portuguesa caseira….”.

Como as lentilhas são o ingrediente preferido na nossa amiga Peixinhos, segue uma receita aconchegante para este frio de Inverno.

Ingredientes:

  • 1 cebola média picada
  • 1 lata pequena de tomate pelado
  • 1 taça de lentilhas vermelhas descascadas previamente demolhadas (durante cerca de 2h ou o máximo de tempo que conseguirem)
  • 1 colher de chá de pasta de caril (ou mistura de especiarias)
  • 1 saqueta de creme de côco (Patak’s)
  • Sal
  • Azeite
  • Frutos secos, sementes e passas (opcional)

Numa panela, alourar a cebola picada num fio de azeite. Juntar as especiarias e fritar. Adicionar o tomate pelado (costumo triturar com a varinha mágica), mexer e esperar que levante fervura. Adicionar as lentilhas escorridas, o creme de coco e rectificar os temperos.

Cozinhar em lume brando até as lentilhas estarem macias e o molho ficar cremoso (cerca de 20min).

Servir simples, com frutos secos, com cubinhos de tofu, ou acompanhado com arroz.

 

Rolinhos de beringela com requeijão e cogumelos

Não temos tido oportunidade de publicar aqui receitas com a frequência desejada. A intenção de eliminar gorduras e hidratos de carbono maus da nossa dieta tem impedido a proliferação de receitas interessantes de partilhar. Esta é uma excepção (inspirada aqui e ali) que já repetimos em vários formatos, com espinafres ao invés de cogumelos, com courgette ao invés de beringela. Qualquer versão é uma óptima aposta e pode ser adaptada facilmente a uma dieta vegetariana.

Ingredientes:

  • 2 ou 3 beringelas
  • 1 lata grande de tomate pelado
  • 1 requeijão de Seia (faz toda a diferença)
  • 1 embalagem de cogumelos frescos
  • 1 cebola
  • Parmesão ralado na hora
  • Sal e pimenta
  • Azeite

Começa-se por lavar e cortar as beringelas em finas fatias no sentido do comprimento. Como a beringela oxida rapidamente, costumo ir cortando à medida que preciso. Grelhar as fatias até ficarem maleáveis (se necessário regar com um fio de azeite, tendo em atenção que a beringela absorve muita gordura).

Ao mesmo tempo, aloura-se a cebola num fio de azeite, adiciona-se o molho de tomate e tempera-se com sal e pimenta. Deixa-se apurar o molho. Nesta fase costumo adicionar os pedacinhos de beringela que não dão para enrolar.

Pré-aquecer o forno.

Salteiam-se os cogumelos, escorrem-se e misturam-se com o requeijão até formar uma pasta.

Enrolam-se as tiras de beringela grelhada em volta de uma parte da pasta de requeijão e cogumelos e dispõem-se os rolinhos lado a lado num tabuleiro. Cobre-se com o molho de tomate, polvilha-se com parmesão ralado e vai ao forno a gratinar.

Ovos no forno com espinafres

Seguindo a onda das refeições ligeiras, aceitámos a sugestão do Chef Henrique Sá Pessoa para o brunch de hoje.

Substituímos o apetecível chouriço de porco preto por cogumelos frescos e o tomate seco (que afinal não havia na despensa) por pimento vermelho dos que abundam no quintal.

Ingredientes:

  • 200g de cogumelos
  • 200g de espinafres frescos
  • 3 dentes de alho
  • 1 cebola média
  • ½ pimento vermelho
  • 4 ovos biológicos
  • Sal
  • Tomilho seco
  • Pimenta cayenne
  • Azeite

Corta-se a cebola e o pimento em pequenos cubos e alouram-se num fio de azeite. Adicionam-se depois os cogumelos cortados grosseiramente, os dentes de alho picados, o tomilho, o sal e deita-se saltear. Juntam-se as folhas de espinafre e mexe-se até reduzir o volume. Retira-se o excesso de água produzida pelos legumes (que pode ser congelada e reaproveitada para outros cozinhados).

Num recipiente de ir ao forno (ou 4 individuais) deita-se o preparado. Partem-se cuidadosamente os ovos por cima e temperam-se com sal e pimenta cayenne. Podem terminar com um pouco de queijo da ilha ou da serra.

Vai ao forno (180º) durante cerca de 10min.

No final pode-se acompanhar com uma fatia de pão saloio.

Risoto de Cogumelos à Fotógrafo

Gostamos muito de risoto e é uma óptima solução para a refeição semanal sem carne. Mas confesso que a receita básica do nosso amigo Jamie Oliver,  com o seu caldo de frango e legumes caseiro, é demasiado exigente para quem tem muito que fazer. Cozinhar em lume brando ajuda a apurar sabores e a manter a textura do arroz mas leva o triplo do tempo. Por isso fizemos uns quantos improvisos e chegámos a esta fórmula de risoto rápido, que muitas vezes repetimos e hoje partilhamos.

Ingredientes (para 4):

  • 1 cebola roxa pequena
  • 250g de arroz para risoto (arbório ou carnaroli)
  • 200ml de vinho branco
  • 250ml de caldo de cogumelos*
  • 500ml de água a ferver
  • 500g de mistura de cogumelos (usámos brancos e portobelo)
  • 3 dentes de alho
  • queijo parmesão ralado na hora
  • sal
  • azeite

Laminar os cogumelos, adicionar o alho picado e uma pitada de sal. Numa frigideira com tampa, aquecer o azeite e juntar os cogumelos, salteando-os rapidamente. Depois, tapar a frigideira e baixar o lume para fazer caldo. Os cogumelos não precisam de ficar muito cozinhados uma vez que ainda vão para a panela do risoto.

Enquanto isso, aquecer o azeite numa panela antiaderente (o azeite deve cobrir todo o fundo) e juntar a cebola finamente picada. Alourar levemente, introduzir o arroz e temperar com sal. Mexer bem enquanto frita o arroz até ficar opaco. Nessa altura deve juntar-se o vinho branco aos poucos, mexendo sempre, mantendo o lume alto. Quando todo o vinho tiver evaporado, juntar uma concha de caldo e mexer até que evapore, altura em que deverá deitar mais caldo. Repetir o processo até que o arroz esteja fácil de trincar mas ainda longe de estar cozido. Nessa altura podem-se juntar os cogumelos e o molho por eles formado. Quando acabar o caldo, junte água a ferver até que o arroz esteja cozido. Rectifique os temperos.

Logo que o arroz esteja cozinhado, desliga-se o lume e adiciona-se o parmesão ralado. Tapa-se a panela e deixa-se repousar por 2 minutos antes de servir (esta é uma dica Jamie Oliver que seguimos com respeito! Se demorar menos tempo não fica cremoso, se deixar o tacho tapado tempo de mais pode criar uma pasta molenga).

* para o caldo usámos 250ml que tínhamos congelado depois de estufar cogumelos para um cozinhado anterior. Outra alternativa (ainda mais saborosa) é usar uma mistura de cogumelos secos (porcini por exemplo) e aproveitar a água de os demolhar, acrescentando depois os cogumelos ao risoto.

Tártaro de Salmão

Para quem gosta de peixe cru, eis uma receita rápida para uma refeição ligeira.

Ingredientes (para 2):

  • 1 lombo de salmão sem pele nem espinhas
  • ½ cebola roxa picada
  • Cebolinho picado
  • Sumo de ½ lima
  • Gengibre fresco ralado
  • sal
  • azeite
  • molho de soja (ou molho inglês se preferirem)

Cortar o lombo de salmão em pequenos cubos e juntar a cebola picada, o gengibre ralado e o cebolinho. Temperar com uma pitada de sal (não muito se optar depois pelo molho de soja), o sumo de lima, um fio de azeite e terminando com o molho.

Servir com uma fatia de pão saloio torrado.

[Adaptada do Ingrediente Secreto de Henrique Sá Pessoa]

 

Nota: Ao comprarem peixe para esta receita responsabilizem quem o vende explicando que o vão comer cru. Na maior parte das vezes escolhem um peixe mais fresco ou avisam que de momento não têm nenhum para esse fim. Neste caso é sempre melhor não arriscar.

Peixe à Marroquina

Ora aqui está uma (quanto a nós) óptima forma de comer peixes mal amados, como a pescada. É uma antiga receita do blog da Joana Roque (adaptada da Olive Set-2010) que já fazemos cá em casa há algum tempo, pelo que fomos introduzindo algumas alterações.

O acompanhamento ideal para este peixe são os couscous mas desta vez trocámo-los por arroz basmati frito em especiarias.

Ingredientes:

  • 1 cebola roxa e rodelas finas
  • 1 colher de sobremesa de pasta de caril (um uma colher de sobremesa de mistura garam masala)
  • ½ pimento vermelho em tiras
  • ½ pimento verde em tiras
  • Malagueta fresca picada (a gosto)
  • 1 courgette em cubos
  • Lombos de peixe branco cortado em cubos (previamente temperados com sal)
  • 1 lata de tomate pelado
  • 1 lata de leite de côco
  • 1 colher de sobremesa de amido de milho
  • Azeite
  • Sal
  • Côco ralado para finalizar

Numa frigideira alta, deitar uma quantidade generosa de azeite e fritar a cebola juntamente com as especiarias ou a pasta de caril. Deitar os pimentos, a malagueta fresca e a courgette e saltear durante alguns minutos. Juntar o peixe e dourar de todos os lados.

Adicionar o tomate pelado, deixar levantar fervura e depois baixar o lume. Nesta fase deve-se rectificar o sal. Deixe apurar o molho enquanto os pimentos amolecem.

Retire uma parte do leite de côco para uma taça e dissolva o amido de milho.

Adicione o leite de côco (e a mistura de maizena) ao cozinhado e mexa até engrossar.

Logo que todos os ingredientes estejam cozidos a gosto e que obtenha um molho cremoso, poderá servi-lo sobre couscous ou arroz basmati, polvilhando com côco ralado.