Trapalhada de frutos vermelhos com natas e suspiros

Escrever este post confrontou-me com a dificuldade em dar um nome a esta sobremesa. É que é tão rápida de fazer que não faz sentido demorar mais na escolha de uma designação do que na sua preparação! Esta é uma receita baseada na Eton Mess da Nigella, e faz-se num instantinho. É óptima para levar semi-preparada para a casa dos amigos e juntar lá todos os ingredientes até ficar com este aspecto fantástico!

_DSC8267

Ingredientes:

  • 1 embalagem de suspiros
  • 2 pacotes de natas
  • frutos vermelhos (usámos morangos e framboesas)
  • açúcar amarelo
  • vinho do Porto ou outra bebida licorosa/alcoolica que prefiram

Lavam-se os frutos vermelhos e colocam-se num recipiente com o açúcar amarelo e o vinho do Porto para macerar. Pode ficar assim várias horas.

Na hora de servir batem-se as natas com um pouco de açúcar. Numa taça, alternam-se as camadas de natas, com os frutos vermelhos e os suspiros. Se quiserem podem deixar alguns frutos vermelhos sem maceração para decorar.

Se no final da refeição sobrar sobremesa, podem congelar. Os suspiros continuarão crocantes e acabam com um gelado muito interessante!

Vieiras com salada fesca de manga

A nossa experiência natalícia implica necessariamente cozinhas quentes e atarefadas e novidades à mesa. Fazendo o balanço do que melhor resultou este ano, destacam-se claramente estas vieiras que são para repetir!

_DSC8598

Ingredientes:

  • vieiras (usámos congeladas)
  • manga cortada em pequenos cubos
  • cebolinho picado
  • rebola roxa picada
  • sumo de lima
  • malagueta fresca picada
  • farinha para polvilhar
  • sal
  • manteiga sem sal
  • vinagre balsâmico

Mistura-se a manga com a cebola roxa, o cebolinho, o sumo de lima e a malagueta fresca e dispõe-se num prato fundo.

Secam-se bem as vieiras, polvilham-se com farinha e temperam-se com sal. Aquece-se muito bem uma frigideira com manteiga sem sal e fritam-se as vieiras (cerca de 1minuto em cada lado, num máximo de 4 minutos) sem deixar cozinhar demasiado.  Dispõem-se as vieiras em cima da cama de manga e tempera-se com vinagre balsâmico.

Entradinhas de forno

Na mesa de Natal não podem faltar as entradinhas onde o queijo é Rei.

Este ano fizemos feta no forno e um dip de quejo com bacon, cogumelos e cebola caramelizada.

_DSC8601

Queijo feta assado

Ingredientes:

  • um bloco de queijo feta
  • 1 malagueta fresca
  • tomate cherry
  • orégãos frescos
  • azeite

Coloca-se o queijo feta num tabuleiro de ir ao forno e servir, rega-se com azeite e adiciona-se a malagueta fresca laminada, o tomate cherry e os orégãos frescos. Leva-se ao forno a assar e serve-se quente.

Dip de queijo com cogumelos, bacon e cebola caramelizada

Ingredientes:

  • cogumelos frescos portobelo laminados
  • bacon
  • cebola
  • açúcar amarelo
  • manteiga
  • alho picado
  • queijo emental ralado
  • queijo mozzarella ralado
  • quejo gruyère ralado
  • maionese

Numa frigideira, frita-se o bacon e guarda-se.

Para caramelizar a cebola, derrete-se a manteiga e deita-se a cebola, mexendo até alourar. Acrescenta-se depois o açúcar para caramelizar.

Numa taça grande juntam-se todos os ingredientes e mistura-se muito bem. Vai ao forno para gratinar. Serve-se quente com tostas ou grissinis.

Pequenas delicadezas

A metade masculina deste blog aprecia bastante o trabalho delicado de construir one-bite appetizers, tema que já merecia um post! Seguem algumas sugestões de entradinhas visualmente apelativas (e deliciosas)!

_DSC8950Mini tarteletes de salmão fumado, marinado num molho de mel, cebolinho e cominhos, com créme fraiche, caviar e mirtilo.

_DSC8258Tostas com salmão fumado, pasta de iogurte com cebolinho e ovas

_DSC8256Tacinhas de arenque fumado com caviar e cebolinho

_DSC8596Mini vol-au-vants de atum fumado sobre kéfir, com ovas de salmão e endro fresco

Camarões em pasta de caril caseira com arroz basmati

Cá em casa coleccionamos especiarias e os pratos de caril surgem frequentemente, quer em jantares especiais, quer quando é preciso fazer qualquer coisa rápida e saborosa. Desde que descobrimos esta receita de pasta de caril do Jamie Oliver que não queremos outra coisa, até porque conseguimos utilizar uma data de ingredientes do nosso quintal. Esta receita é baseada no “Thai red prawn curry” (Jamie’s 30 minute meals) mas tem bastantes alterações, nomeadamente pela variedade de especiarias usadas e optimização dos tachos a uso. Não ficou um caril vermelho, mas fica muito mais fresco e aromático do que o caril feito apenas com especiarias em pó.

Thai red prawn curry

Ingredientes:

  • 2 malaguetas frescas
  • 2 dentes de alho
  • 1 ramo de coentros
  • 1 colher de sopa de passata
  • 2 colheres de sopa de molho de soja
  • 1 colher de chá de óleo de sésamo
  • Gengibre ralado (muito!)
  • Cominhos
  • Açafrão
  • 1 colher de sobremesa de Ras el hanout
  • Camarões grandes
  • 1 lata de leite de côco
  • 2 limas
  • Azeite
  • Arroz basmati
  • Cravinho em pó
  • Cardamomo
  • Sal

Começa-se por descascar os camarões deixando as cabeças.

Depois disso pode-se fazer o arroz basmati. Colocar uma panela ao lume com um frio de azeite, fritar o cravinho, os cominhos e o cardamomo e só depois deitar o arroz. Deixa-se fritar o arroz e adiciona-se água a ferver e uma pitada de sal. Esperamos que levante fervura, baixa-se o lume, tapa-se e deixa-se cozinhar durante alguns minutos.

Para a pasta de caril, coloca-se na picadora o gengibre, a malagueta, os coentros, o alho e a passata. Pica-se muito bem até ficar com um aspecto pastoso. Junta-se o molho de soja, óleo de sésamo e o sumo das limas e processa-se de novo para misturar tudo. Numa frigideira, aquece-se um fio de azeite e fritam-se as especiarias (açafrão, cominhos, cravinho, Ras el hanout). Adiciona-se depois a pasta de caril e deixa-se cozinhar durante uns minutos. Retira-se a maior parte da pasta de caril para uma taça e fritam-se rapidamente os camarões na mesma frigideira. Retiram-se os camarões e volta-se a colocar a pasta de caril, adicionando o leite de côco e deixando apurar.

Serve-se o arroz com o molho de caril e os camarões fritos.

Spaghetti tetrazzini

Não é novidade que somos fãs das receitas do Jamie Oliver, mas hoje trazemos a nossa preferida, da página mais usada e pegajosa do livro: apresentamos o spaghetti tetrazzini!

spaguetti tetrazzini

Parece só uma massa no forno, mas é tão mais do que isso. Por ser perfeita é das poucas que não alteramos e também por isso não escrevemos a nossa versão da receita. No geral apenas dupicamos a quantidade de parmesão, natas e de cogumelos porcini secos.

Não é uma receita muito apropriada para receber amigos, pois tudo tem que ser preparado e servido de seguida. Assim tornou-se num ritual só nosso: o corte dos ingredientes divide-se por dois, a garrafa de vinho branco alentejano abre-se logo que os tudo entra na frigideira e a conversa desenrola-se enquanto o cheiro a mangericão fresco invade a cozinha.

_DSC4217

 

 

 

Hamburgers de atum com salteado de couve chinesa

Há uns tempos fez-se cá em casa um jantar de sushi. Sushi, sashimi e gyozas, para sermos mais precisos. Como acabou por sobrar bastante peixe, transformámos o lombo de atum em hamburguers. Tendo sobrado também couve chinesa das gyosas, salteou-se para acompanhamento. Para tal inspirámo-nos na receita do Umai, mas, claro, o resultado ficou muito longe do original!

Hamburguers de Atum com couve chinesa

Hamburguers de Atum com couve chinesa

Ingredientes:

  • Atum fresco
  • 1 ovo
  • uma mão cheia de amêndoas
  • 1 colher de sobremesa de farinha maizena
  • farinha de trigo
  • cebolinho picado
  • sementes de sésamo preto
  • gengibre
  • sal
  • couve chinesa
  • côco ralado
  • açafrão
  • óleo vegetal

Tritura-se a amêndoa com a farinha maizena e o sal e coloca-se numa tigela. Tritura-se grosseiramente o peixe e mistura-se ao preparado anterior. Adiciona-se um ovo batido, o gengibre ralado, o cebolinho picado e as sementes de sésamo e envolve-se tudo muito bem até formar uma pasta. Formam-se pequenas bolas, passam-se por farinha, achatam-se e fritam-se, num fio de óleo, de ambos os lados, durante cerca de 4 minutos.

À parte, aquece-se um fio de óleo e frita-se o açafrão, o gengibre ralado e o côco. Adiciona-se a couve cortada em tirinhas e deixa-se saltear até a couve amolecer, mas não ficar em papa (isto leva cerca de 7 minutos).

Esta é uma daquelas receitas que permite fazer “marmitas” para levar para o almoço no trabalho. 🙂

Produtos Açoreanos

Somos fãs de Queijadas da Vila, de bolos lêvedos e de queijinho da Ilha. Díficil é encontrar os originais! O Café Saudade, que tinha bolos lêvedos fresquíssimos feitos por Açorianos de gema, já não os tem. A massificação destes bolos e de bolos do caco, acabaram com o negócio artesanal dos senhores, que tiveram que voltar às Ilhas.

Além do Espaço Açores na Baixa de Lisboa, encontrámos também uma lojinha em Sesimbra (que não calha propriamente em caminho) com produtos fantásticos. Conhecem outros spots para que possamos repetir lanchinhos destes?

 

Queijadas do Morgado e Bolo Lêvedo

Scones

Scones ficam bem em qualquer mesa de lanche. Por não encontrar a receita velhinha, em papel amarelado, dos scones densos e aspirantes aos perfeitos scones do Saudade, procurou-se uma receita online. O blog da Joana Roque tem várias características positivas, nomeadamente quanto à informação completa fornecida nas receitas, o que faz com que o produto final corresponda sempre às expectativas (mesmo quando inventamos por cima)! Por esta garantia de sucesso é um recurso usado muitas vezes em SOS e também em novos desafios. Assim, segue a receita com as devidas alterações, destes scones que ficaram leves e fofos.

scones

Ingredientes:

  • 250g de farinha
  • 2 colheres de sopa de açúcar amarelo
  • 1 colher de chá cheia de fermento
  • 1 pitada de sal
  • 2 ovos
  • 2 colheres de sopa de manteiga (manteiga mesmo)
  • 6 colheres de sopa de leite

Misturar os ingredientes secos (farinha, fermento, açúcar e sal) numa tigela grande e, à parte, bater os ovos e adicionar o leite e a manteiga mexendo bem. Fazer uma cova no centro de mistura dos ingredientes secos e deitar os líquidos. Amassar rapidamente com as pontas dos dedos e tender pequenas bolinhas. Levar ao forno num tabuleiro com papel vegetal, durante cerca de 15 minutos.

Servir quentes com compota ou manteiga!