Trapalhada de frutos vermelhos com natas e suspiros

Escrever este post confrontou-me com a dificuldade em dar um nome a esta sobremesa. É que é tão rápida de fazer que não faz sentido demorar mais na escolha de uma designação do que na sua preparação! Esta é uma receita baseada na Eton Mess da Nigella, e faz-se num instantinho. É óptima para levar semi-preparada para a casa dos amigos e juntar lá todos os ingredientes até ficar com este aspecto fantástico!

_DSC8267

Ingredientes:

  • 1 embalagem de suspiros
  • 2 pacotes de natas
  • frutos vermelhos (usámos morangos e framboesas)
  • açúcar amarelo
  • vinho do Porto ou outra bebida licorosa/alcoolica que prefiram

Lavam-se os frutos vermelhos e colocam-se num recipiente com o açúcar amarelo e o vinho do Porto para macerar. Pode ficar assim várias horas.

Na hora de servir batem-se as natas com um pouco de açúcar. Numa taça, alternam-se as camadas de natas, com os frutos vermelhos e os suspiros. Se quiserem podem deixar alguns frutos vermelhos sem maceração para decorar.

Se no final da refeição sobrar sobremesa, podem congelar. Os suspiros continuarão crocantes e acabam com um gelado muito interessante!

Vieiras com salada fesca de manga

A nossa experiência natalícia implica necessariamente cozinhas quentes e atarefadas e novidades à mesa. Fazendo o balanço do que melhor resultou este ano, destacam-se claramente estas vieiras que são para repetir!

_DSC8598

Ingredientes:

  • vieiras (usámos congeladas)
  • manga cortada em pequenos cubos
  • cebolinho picado
  • rebola roxa picada
  • sumo de lima
  • malagueta fresca picada
  • farinha para polvilhar
  • sal
  • manteiga sem sal
  • vinagre balsâmico

Mistura-se a manga com a cebola roxa, o cebolinho, o sumo de lima e a malagueta fresca e dispõe-se num prato fundo.

Secam-se bem as vieiras, polvilham-se com farinha e temperam-se com sal. Aquece-se muito bem uma frigideira com manteiga sem sal e fritam-se as vieiras (cerca de 1minuto em cada lado, num máximo de 4 minutos) sem deixar cozinhar demasiado.  Dispõem-se as vieiras em cima da cama de manga e tempera-se com vinagre balsâmico.

Entradinhas de forno

Na mesa de Natal não podem faltar as entradinhas onde o queijo é Rei.

Este ano fizemos feta no forno e um dip de quejo com bacon, cogumelos e cebola caramelizada.

_DSC8601

Queijo feta assado

Ingredientes:

  • um bloco de queijo feta
  • 1 malagueta fresca
  • tomate cherry
  • orégãos frescos
  • azeite

Coloca-se o queijo feta num tabuleiro de ir ao forno e servir, rega-se com azeite e adiciona-se a malagueta fresca laminada, o tomate cherry e os orégãos frescos. Leva-se ao forno a assar e serve-se quente.

Dip de queijo com cogumelos, bacon e cebola caramelizada

Ingredientes:

  • cogumelos frescos portobelo laminados
  • bacon
  • cebola
  • açúcar amarelo
  • manteiga
  • alho picado
  • queijo emental ralado
  • queijo mozzarella ralado
  • quejo gruyère ralado
  • maionese

Numa frigideira, frita-se o bacon e guarda-se.

Para caramelizar a cebola, derrete-se a manteiga e deita-se a cebola, mexendo até alourar. Acrescenta-se depois o açúcar para caramelizar.

Numa taça grande juntam-se todos os ingredientes e mistura-se muito bem. Vai ao forno para gratinar. Serve-se quente com tostas ou grissinis.

Pequenas delicadezas

A metade masculina deste blog aprecia bastante o trabalho delicado de construir one-bite appetizers, tema que já merecia um post! Seguem algumas sugestões de entradinhas visualmente apelativas (e deliciosas)!

_DSC8950Mini tarteletes de salmão fumado, marinado num molho de mel, cebolinho e cominhos, com créme fraiche, caviar e mirtilo.

_DSC8258Tostas com salmão fumado, pasta de iogurte com cebolinho e ovas

_DSC8256Tacinhas de arenque fumado com caviar e cebolinho

_DSC8596Mini vol-au-vants de atum fumado sobre kéfir, com ovas de salmão e endro fresco

Camarões em pasta de caril caseira com arroz basmati

Cá em casa coleccionamos especiarias e os pratos de caril surgem frequentemente, quer em jantares especiais, quer quando é preciso fazer qualquer coisa rápida e saborosa. Desde que descobrimos esta receita de pasta de caril do Jamie Oliver que não queremos outra coisa, até porque conseguimos utilizar uma data de ingredientes do nosso quintal. Esta receita é baseada no “Thai red prawn curry” (Jamie’s 30 minute meals) mas tem bastantes alterações, nomeadamente pela variedade de especiarias usadas e optimização dos tachos a uso. Não ficou um caril vermelho, mas fica muito mais fresco e aromático do que o caril feito apenas com especiarias em pó.

Thai red prawn curry

Ingredientes:

  • 2 malaguetas frescas
  • 2 dentes de alho
  • 1 ramo de coentros
  • 1 colher de sopa de passata
  • 2 colheres de sopa de molho de soja
  • 1 colher de chá de óleo de sésamo
  • Gengibre ralado (muito!)
  • Cominhos
  • Açafrão
  • 1 colher de sobremesa de Ras el hanout
  • Camarões grandes
  • 1 lata de leite de côco
  • 2 limas
  • Azeite
  • Arroz basmati
  • Cravinho em pó
  • Cardamomo
  • Sal

Começa-se por descascar os camarões deixando as cabeças.

Depois disso pode-se fazer o arroz basmati. Colocar uma panela ao lume com um frio de azeite, fritar o cravinho, os cominhos e o cardamomo e só depois deitar o arroz. Deixa-se fritar o arroz e adiciona-se água a ferver e uma pitada de sal. Esperamos que levante fervura, baixa-se o lume, tapa-se e deixa-se cozinhar durante alguns minutos.

Para a pasta de caril, coloca-se na picadora o gengibre, a malagueta, os coentros, o alho e a passata. Pica-se muito bem até ficar com um aspecto pastoso. Junta-se o molho de soja, óleo de sésamo e o sumo das limas e processa-se de novo para misturar tudo. Numa frigideira, aquece-se um fio de azeite e fritam-se as especiarias (açafrão, cominhos, cravinho, Ras el hanout). Adiciona-se depois a pasta de caril e deixa-se cozinhar durante uns minutos. Retira-se a maior parte da pasta de caril para uma taça e fritam-se rapidamente os camarões na mesma frigideira. Retiram-se os camarões e volta-se a colocar a pasta de caril, adicionando o leite de côco e deixando apurar.

Serve-se o arroz com o molho de caril e os camarões fritos.

Spaghetti tetrazzini

Não é novidade que somos fãs das receitas do Jamie Oliver, mas hoje trazemos a nossa preferida, da página mais usada e pegajosa do livro: apresentamos o spaghetti tetrazzini!

spaguetti tetrazzini

Parece só uma massa no forno, mas é tão mais do que isso. Por ser perfeita é das poucas que não alteramos e também por isso não escrevemos a nossa versão da receita. No geral apenas dupicamos a quantidade de parmesão, natas e de cogumelos porcini secos.

Não é uma receita muito apropriada para receber amigos, pois tudo tem que ser preparado e servido de seguida. Assim tornou-se num ritual só nosso: o corte dos ingredientes divide-se por dois, a garrafa de vinho branco alentejano abre-se logo que os tudo entra na frigideira e a conversa desenrola-se enquanto o cheiro a mangericão fresco invade a cozinha.

_DSC4217